Relato de viagem

Viagem cruzando o Canadá de trem no inverno: uma experiência fantástica

Viajar pelo Canadá de trem estava a muito tempo nos meus planos e a ideia era fazer isso no inverno.

O clima canadense nessa época é extremo, podendo chegar a -45 graus em muitos locais e por isso a paisagem é espetacular nesta época, ficando toda coberta de branco. O visual é tão lindo que muitos descrevem como a viagem de trem mais bonita do mundo.

A empresa canadense Viarail opera várias linhas no país que em conjunto ligam o país de leste (Halifax), passa por várias cidades como Montreal, Toronto e Winnipeg e segue até oeste, chegando em Vancouver e Prince Rupert e tem interligações para o norte (Churchill) e para o sudeste (Windsor).

Nós embarcamos em Toronto e viajamos por três dias, passando por inúmeras cidades e estações, mas as principais foram Sudbury, Winnipeg e Saskatoon, até chegarmos no nosso destino que era Edmonton. Por esse trecho pagamos 300 dólares canadenses.

TRAJETO E PAISAGEM DESLUMBRANTE

Paisagem gelada no trajeto de trem viarail no Canadá Paisagem gelada no trajeto de trem viarail no Canadá

A paisagem exterior da viagem é incrível e até parece de mentira. Tanto no verão quando no inverno o que se vê pela janela fascina, mas na estação gelada o visual é mais inóspito, selvagem e encantador, pelo menos na minha opinião. Viajando durante três dias e observando milhares de quilômetros de paisagem gelada e inóspita você percebe como o Canadá é grande e como há imensas áreas ainda pouco exploradas no planeta.

Durante o trajeto paramos em várias pequenas estações. Algumas eram para pequenas pausas ou manutenção de algum equipamento, mas em todas elas o que víamos era muita neve e muito gelo. Em muitas cidades pequenas podíamos observar as casas quase completamente cobertas por neve e percebia-se que as ruas praticamente haviam desaparecido.

Passamos também por muitas florestas de coníferas, a maior parte branca e forrada de neve, mas mesmo assim as árvores se mostravam verdes por baixo, evidenciando que esta espécie é adaptada à neve e não tem sua folhagem queimada pelo frio. Vimos também inúmero lagos congelados e várias vezes passamos perto da rodovia transcanadiana, que é a maior rodovia do mundo em extensão, ligando o leste ao oeste do Canadá.

Cruzando o Canadá de trem Viarail no inverno Cruzando o Canadá de trem Viarail no inverno(vídeo)

É possível observar a linda paisagem exterior do assento de passageiros, pois há enormes janelas laterais de vidro (fechada, obviamente, devido ao frio), mas a melhor vista pode ser vista do vagão domo, de onde se tem um ângulo de visão ampliado. O domo fica no piso superior do vagão refeitório e tem o teto e as laterais transparentes, permitindo ver o horizonte em 360 graus e ainda as montanhas.

Esse vagão domo tem uma temperatura mais fria do que o resto do trem e quase sempre ficava meio vazio e a noite era o cantinho romântico de alguns casais. Além disso era o local ideal para ver um incrível pôr-do-sol, vendo a imensa bola de fogo deitar na neve sem derretê-la :-).

MÚSICA E BOM HUMOR A BORDO

Passageira violinista se apresentando no trem viarail no Canadá Passageira violinista no trem Viarail no Canadá

Nessa viagem de três dias fomos presenteados pela linda música de uma passageira violinista. Embarcamos às 10 da noite do dia 10 de janeiro e no dia seguinte, ainda pela manhã foi anunciado pelo sistema de som que uma passageira que era música e violinista faria uma apresentação no vagão social. Os anúncios da tripulação eram sempre bem humorados e carinhosos e isso me surpreendeu devido à fama dos canadenses serem retraídos.

Na primeira apresentação no dia 11 a violista me deixou encantado com sua música. Ouvir música clássica tão bem executada numa viagem de trem pelo Canadá com  aquela paisagem externa com certeza foi um momento especial. Ao mesmo tempo que a música chegava aos meus ouvidos como veludo eu podia observar pela janela cenas tão belas que tiravam o fôlego.

Violinista tocando no trem Viarail Violinista tocando no trem Viarail(vídeo)

Nessa primeira apresentação só apareceram para prestigiar a música uns 3 passageiros além de mim. Entretanto na segunda apresentação que ela fez, no dia seguinte a noite, o público aumentou e todos foram convidados a participar. Ela tinha alguns instrumentos de percussão e passageiros com experiência em música se juntaram para fazermos em conjunto uma grande festa com muita alegria.

Como  planejar e comprar OS TICKES

Rotas e cidades cobertas pela Viarail Rotas e cidades cobertas pela Viarail - Fonte: Viarail

As viagens de trem pelo Canadá podem ser compradas com facilidade pela internet. Assim como ocorre com passagens aéreas, se você comprar com antecedência normalmente pagará bem mais barato. Acessando o site da Viarail você escolhe o destino e a data e paga com cartão de crédito. É importante ressaltar que não há escolha de assento. Nem durante a compra e nem mesmo durante o checkin. Os assentos são livres. Basta você entrar e escolher um disponível, e talvez por isso é bom embarcar o quanto antes. Na nossa experiência havia vários assentos vazios, mas pode ser que não seja sempre assim.

Dependendo do seu roteiro é possível combinar meios de transporte e fazer um trecho de trem e outro de avião ou ônibus. Nós iríamos para Calgary e como não havia essa opção direto de trem saltamos em Edmonton e pegamos um ônibus pelo custo de 75 dólares canadenses pela empresa local Red Arrow, que tem um serviço espetacular e pontual.

Apesar de vários aspectos positivos a viagem de trem é lenta, se comparada ao avião. Para o trecho de Toronto a Edmonton foram necesários 3 dias de viagem, enquanto para fazer o mesmo trecho de avião são cerca de 5 horas.

A Viarail não realiza viagens para os EUA, mas você pode fazer esse trecho pela empresa Amtrak. O trecho de Montreal para Nova Iorque, que fizemos e está descrito nesse relato custou U$D 75 dóalres e durou 11 horas.

ENGARRAFAMENTO NOS TRILHOS

Engarrafamento nos trilhos do trem canadense Engarrafamento nos trilhos do trem canadense

Algumas vezes o trem parou e ficou estacionando por longos períodos, as vezes por mais de uma hora. Isso ocorria pelo fato de em alguns trechos só haver um única linha no sistema férreo.

Como não é possível passar dois trens na mesma linha simultaneamente os trens param num trecho onde há espaço para ultrapassagens (normalmente numa estação) para aguardar o trem que está vindo em sentido contrário passar para então poder prosseguir.

Tudo indica que essas paradas não estavam planejadas, já que chegamos no nosso destino final com 4 horas de atraso. Por isso a dica é que você não planeje uma conexão ou continuidade de sua viagem considerando o horário previsto de chegada num destino, por que em trechos de vários dias o acúmulo de imprevistos pode alterar drasticamente o horário de chegada.

Conforto e experiência de viagem

Vagão da classe econômica Viarail Vagão da classe econômica Viarail

Viajar de trem é  muito mais prazeroso do que de avião, apesar de mais lento. Você não precisa passar por toda aquela verificação de aeroporto, pode viajar observando a paisagem, tem muito mais espaço  e ainda é menos perigoso (pelo menos a sensação é essa).

De forma geral é também mais confortável, já que há mais espaço entre as poltronas. No caso de viagens longas pela Viarail você não conta somente com seu assento, mas como uma séria de ambientes, como vagão de jogos, de restaurante, vagão social e o domo, que permite observar a paisagem com um ângulo de visão maior.

 

opções de Classes

Explorando o trem Canadense Viarail no trajeto Toronto Explorando o trem Canadense Viarail no trajeto Toronto(vídeo)

Assim como em voos é possível comprar passagens econômicas, intermediárias ou primeira classe. Nós viajamos de econômica, e nesse caso era uma assento largo, que reclinava uns 40 graus e tinha apoio para os pés. Na intermediária, chamada pela Viarail de Upper Berth você tem à sua disposição uma cama, numa espécie de beliche e na primeira classe, ou Sleeper Cabin, uma cabine que pode ser privada ou compartilhada.

A diferença: o banho e a dormida

Se o trajeto for longo, como foi o nosso, pode realmente se tornar um pouco desconfortável ficar três dias sem dormir numa cama de verdade. Nós fizemos essa escolha por uma questão de orçamento, já que preferíamos gastar a diferença significativa em outras coisas na viagem.

Para o trecho que viajamos (que custou 356 dólares canadenses por pessoa) se fosse na classe Upper Berth seria 723,20 e se fosse na Sleeper Cabin seria 1.296,11 dólares canadenses.

Casal viajando no vagão domo do trem Viarail Casal viajando no vagão domo do trem Viarail

Apesar das diferenças significativas os espaços comuns disponíveis para os viajantes são os mesmos para todas as classes, desde o restaurante até o vagão social e domo. As maiores desvantagens são a dormida e o banheiro para banho, que é disponível só na Sleeper Cabin. Vale lembrar que a nossa viagem foi no inverno, com muito frio, e por isso você não transpira, mas obviamente o banho faz falta.

Há banheiros para escovar dentes, lavar o rosto e sanitários, mas banho de verdade só na cabine privada. A única parada com um tempo significativo é em Winnipeg, mas segundo informações dos funcionários da Viarail não havia local para banho na estação.

internet wifi

Apesar do que consta no site não há internet WIFI disponível no trem, em nenhum trecho. Eu e outro passageiro argumentamos com uma funcionária logo no início da viagem de que em algum lugar no site constava que havia WIFI mas elas disseram que realmente não havia, e pediram desculpas.

Olhando melhor depois a reserva vi que havia uma observação dizendo que a internet poderia não estar disponível em algumas rotas e trens, e parece que esse era o caso da nossa.

No trajeto entre Montreal e Nova Iorque que que fizemos de trem pela empresa Amtrak havia internet WIFI, apesar de cair em alguns trechos onde a cobertura de celular não funcionava ou era ruim.

Bagagens

Para embarcar as bagagens não há nenhum tipo de checagem ou scanner. Você tem a opção de despachar as bagagens maiores ou pode até levá-las consigo, na cabine. Além dos bagageiros acima das poltronas há nas extremidades dos vagões uma espécie de armário para bagagens grandes e por isso mesmo se você não despachá-las não terá de se apertar para acomodá-las. Nós não sabíamos disso, mas se você for precisar das roupas ou outros itens não precisa despachar nada.

Não há custo para despachar bagagens. No site eles dizem que o limite é de duas bagagens de no máximo 23 kg cada, mas não houve checagem de peso ou quantidade em nenhum momento.

Alimentação e custos

Almoço no restaurante Viarail Canadá Almoço no restaurante Viarail Canadá

Na passagem que você compra na Viarail não está incluída nenhum refeição, nem mesmo café da manhã ou lanche. Há um vagão lanchonete que vende sanduíches, pizzas, sopas, sucos e etc.

Os preços dos lanches são bem acessíveis (considerando os preços no Canadá). Por exemplo, uma mini-pizza custava 3 dólares e um suco de laranja 2.75 dólares canadenses.

Já para refeições como almoço e janta há um restaurante. Há um vagão só dedicado a isso, mas para almoçar ou jantar é necessário fazer reserva. No meio da manhã um funcionário passa pelo vagão perguntando quem deseja fazer reservas para o almoço e no meio da tarde ele faz o mesmo para anotar as reservas para o jantar.

O  restaurante requintado a bordo

Olhando o menu do restaurante trem Viarail no Canadá Olhando o menu do restaurante trem Viarail no Canadá

Apesar das diferentes classes de passagem o restaurante é comum para todas elas e fica bem no final do trem, aparentemente no último vagão. Par chegar lá caminhávamos por alguns minutos, cruzando uns 7 vagões.

O preço do almoço é 15 dólares por pessoa, já incluindo entrada, refeição principal e depois sobremesa. Água é servida a vontade mas outras bebidas são cobradas a parte.

Mais uma vez, considerando o custo de vida no Canadá e o nível de elegância e qualidade da comida do restaurante o preço é bem módico, ainda mais levando em conta que são três itens (entrada, refeição e sobremesa).

Na janta o sistema é semelhante, com a diferença que o custo é 18 dólares canadenses por pessoa, ao invés de 15. O legal é que mesmo não tendo internet ou telefone o restaurante aceita cartões de crédito. Eles simplesmente passam na maquineta manual, mesmo sem poder verificar se você tem limite disponível : -).

Economizando no trem

Mesa do restaurante Viarail Canadá Mesa do restaurante Viarail Canadá

Como nós havíamos feito uma extravagância em Toronto, almoçando no restaurante da CN Tower, havíamos decidido que economizaríamos durante a viagem de trem. Com esse planejamento fizemos um mercado no Longos da Maple Leaf Square de Toronto. Gastamos 47 dólares e conseguimos gastar somente com duas refeições no trem.

No salão refeitório há uma espécie de minicozinha, com água quente, microondas, pia, pratos e talheres, tudo de inox e muito limpo. Pelo que vi aqueles equipamentos eram para uso dos passageiros  e não nos fizemos de rogados e usamos os equipamentos para fazer nosso pequeno macarrão e alguns lanches.

Sem dúvida essa é uma viagem memorável e que tem um custo beneficio bom, considerando que nos três dias não há gastos com hospedagens. É uma forma ver a linda paisagem canadense e apreciar um meio de transporte que infelizmente está em desuso no Brasil, em quanto é expandido em vários países.

As viagens de trem desse tipo não são mais feitas por quem deseja simplesmente se transportar, mas tem um cunho mais turístico para quem deseja viver tal experiência. Se você for ao Canadá e puder ão deixe de fazer uma viagem semelhante.

 

Encontrou erros nesse post? Comunique!
RBBV Código Criativo