Blog Fazendo as Malas

Praia do Forte, um destino imperdível a 70 km de Salvador

Praia do Forte é um destino imperdível para aqueles que visitam Salvador. Fica a 70 km da capital baiana e tem diversos atrativos que encantam o visitante, seja pelo lado histórico, pelas atividades de aventura ou pelas belezas naturais. Como morador de Salvador a muitos anos escrevo este post com o intuito de ajudar os visitantes, dar dicas sobre esse destino incrível. Praia do Forte é uma vila situada no distrito de mesmo nome que fica no município de Mata de São João, que faz parte da região metropolitana de Salvador. É um dos locais mais badalados da Linha Verde, uma estrada turística que permite ir de Salvador às praias e municípios do litoral norte baiano. Este pequeno lugarejo conta com uma grande rede de hospedagem, incluindo resorts, hotéis, albergues  e pousadas. Uma antiga aldeia de pescadores deu origem ao que é hoje uma vila turística requintada, mas preservando características rústicas.

Como chegar

 De carro ou de moto: saindo de Salvador você deve seguir em direção ao complexo viário do aeroporto, seja pela Avenida Luis Viana Filho (conhecida como paralela) ou pela orla até chegar no município de Lauro de Freitas. De lá siga pela BA-099 (também conhecida como Linha Verde, que  é pedagiada)  por 57 km até a entrada para Praia do Forte.

 

De avião: você deve voar para o aeroporto internacional da capital baiana, chamado Luiz Eduardo Magalhães e de lá se deslocar para a praia do forte de carro ou de ônibus. No aeroporto de Salvador há locadoras de carro e  fica fácil alugar um veículo no aeroporto, seguir para Praia do Forte e na volta devolver o veículo e já tomar o avião de volta.

De ônibus: partem ônibus da rodoviária de Salvador, que fica no bairro do Iguatemi (bem distante do aeroporto) às 09 da manhã, 13:00 horas e 18:00 horas. É possível também pegar um ônibus saindo também do aeroporto, neste caso os horários de saída são 10:30 e 14:30. O nome da empresa que opera esse trecho é Expresso Linha Verde (tel 71 3460-3636).

A vila e o Projeto Tamar.

A vila de Praia do Forte A vila de Praia do Forte

O distrito de Praia do Forte  não está limitado somente à  vila que fica na praia de mesmo nome. Este é o ponto de chegada, que merece ser visitado mas não deve ser seu limite. Na vila os atrativos são o Projeto Tamar (ONG que trabalha para a preservação de tartarugas e outras espécies) e a própria vila com seus charmosos restaurantes e lojas. Há ainda a Reserva de Sapiranga, o Forte Garcia D'ávila, passeios de barco para avistar baleias, mergulhos, passeio de quadriciclo e voos de parasail.

O Tamar é algo imperdível. Iniciou como uma base de apoio para ambientalistas a cerca de 30 anos atrás e virou o principal atrativo turístico da vila. O visitante paga um entrada de 12 reais e tem acesso a um verdadeiro complexo marinho de preservação. O visitante participa de uma visita guiada sobre o trabalho da organização para a preservação de tartarugas marinhas e outras espécies aquáticas e pode tanto conhecer a história e hábitos desses animais quanto interagir com diversos deles. Há vários tanques onde se pode visualizar e até tocar em animais que estão em processo de cuidado, incluindo até tubarões.

Tartarugas Projeto Tamar Tartarugas Projeto Tamar

Há tartarugas imensas, com mais de 100 anos, aquários com diversas espécias de peixes e outras espécies marinhas. Todo o ambiente é muito bem cuidado e agradável e você pode tirar fotos incríveis. Existe ainda uma atração especial: o submarino amarelo, que é um ambiente que simula um submarino navegando pelo oceano. Um grupo de poucas pessoas entra num ambiente todo fechado, frio e escuro e "janelas", que são televisões em sincronia, exibem imagens que simulam o fundo do mar. É algo interessante e divertido. A sessão dura cerca de 20 minutos e é necessário pagar um valor adicional de 5 reais para o submarino.

O acesso ao Projeto Tamar se dá pela vila da Praia do Forte, com entrada próximo à praça principal do lugarejo. Essa antiga vila de pescadores que virou chique é muito bonita e cuidada. Um reflexo dessa elegância misturada com rusticidade é que os preços também subiram ao longo do tempo. A alameda principal, Alameda do Sol, exibe lojas de grifes famosas, com vitrines pomposas mas um ambiente informal, onde as pessoas andam de roupa de banho. Há também restaurantes excelentes mas com preços elevados.

Tubarões do Tamar Tubarões do Tamar

Entretanto se procurar você encontra opções mais econômicas, seja de refeição e até mesmo de hospedagem. Se você deseja economizar evite consumir na alameda principal, onde as coisas tendem a ser mais caras. Existem restaurantes, supermercados e hospedagens um pouco mais afastados que tem preços mais barato.

A praia e as belezas naturais

Pelo próprio nome a atração mais badalada é, obviamente, a praia. O local tem esse nome devido ao Forte Garcia D'ávila, mas além da praia principal da vila, chamada Praia do Porto, existem outras belíssimas, tanto ao sul quanto ao norte da vila. Ao norte, logo depois da Praia do Porto fica a praia do Lord e logo depois a Praia Paga-gente, que tem inúmeras piscinas naturais (com até 7 metros de profundidade), ótimas para mergulho, natação de crianças e avistamento de espécies marinhas com máscara e snorkel. Essas piscinas ficam protegidas por um quebra-mar natural que impede as ondas de avançarem quanto a maré está baixa e por isso a melhor opção é se informar sobre a tábua de maré para ver o melhor horário para ir à praia. Ali mesmo na areia há o serviço de locação de máscara e snorkel e a captura de imagens com câmera subaquática.

Sea Scooter na Praia do Frote Sea Scooter na Praia do Frote(vídeo)

Há também o serviço de locação de sapatilhas emborrachadas para aqueles que não se sentem confortáveis em andar pelas partes de pedra para chegar até as diversas piscinas. No fim de semana passado estive na praia do forte e mais uma vez me impressionei com a clareza da água. Estávamos testando um equipamento par locomoção na água (Sea Scooter) e as filmagens saíram incríveis. Seguindo mais ao norte, depois da Papa-gente os recifes terminam e o mar atinge a praia com mais força e já se torna um pouco perigosa para aqueles que não tem muita experiência com o nado, devido à correnteza, mas por outro lado o visual é lindo.

Atividades e esportes

 

Reserva Sapiranga Reserva Sapiranga

A Reserva de Sapiranga, que é gerida pela Fundação Garcia D'ávila é formada por uma área de mata atlântica de 533 hectares onde se pode apreciar a natureza e realizar várias atividades de aventura e esporte. Para chegar até reserva, saindo da Praia do Forte, siga 3 km até a Linha Verde, siga 2 km no sentido sul (sentido Salvador) até a entrada e vire a direita, para entrar na via de acesso ao Centro de Visitantes e percorra mais 600 metros até a guarita. Há um custo de R$ 6,00 por pessoa e o local fica aberto de 09 às 17:30. Dentro da reserva é possível realizar atividades como bike tour, trilhas, passeio de buggy e quadriciclo. Há um lago com tirolesa e é possível observar diversas espécies de animais soltos.

Se você não quiser ir a Sapiranga é possível fazer atividades interessantes nas praias da Praia do Forte mesmo. Existe o serviço de mergulho autônomo (tanto para mergulhadores certificados como batismo para iniciantes). Há também a opção de passeios de escuna para observar baleias jubarte. Essa atividade inclui uma palestra de 40 minutos sobre a vida e comportamento da espécie no Instituto Baleia Jubarte e depois a saída para observação com guia ambientalista. O tempo total dessa atividade é de cerca de 5 horas. Uma empresa que opera esse serviço é a Portomar e no site deles você pode consultar o preço atual e mais detalhes dessa atividade.

Para aqueles que buscam algo diferente tem o parasail (que fizemos na Tailândia), que é o passeio num paraquedas puxado por uma embarcação. O paraquedas vai preso à embarcação por um cabo de cerca de 50 metros  e devido ao deslocamento da lancha o paraquedas fica o tempo todo suspenso, permitindo observar um ótimo visual e experimentar uma sensação incrível. A Portomar também opera esse e vários outros passeios.

História e Castelo Garcia D'ávila

Castelo Garcia D'ávila Castelo Garcia D'ávila

Acredita-se que a formação do vilarejo tenha começado em torno da fortaleza que o fidalgo português Garcia D'ávila mandou construir, ainda no século XVI, para dar mais proteção ao lugar. Esse castelo tinha a finalidade de armazenar as mercadorias que chegavam à costa da colônia pelo mar, e que depois seriam enviadas a Salvador. Essa construção histórica, que hoje é uma ruína é a única construção das Américas com características medievais, foi erguida em 1551 e é a principal atração histórica do local,  também sendo gerida pela Fundação Garcia D'ávila e o que restou está muito bem conservado. Estando na vila de Praia do Forte é fácil encontrar passeios e guias para ir ao castelo, mas é possível também ir sozinho. Saindo de Praia do Forte você deve voltar para a Linha Verde e depois seguir 2 km na direção norte (em direção a Aracajú) , depois entrar à direita e seguir por mais 4 km até o parque onde fica o castelo. Não há transporte público para fazer esse trajeto, por isso se você não estiver com um veículo é melhor realmente contratar esse passeio saindo da vila de Praia do Forte.

Espero que tenham gostado e lembrem que existem diversos lugares interessantes na Linha Verde, além da Praia do forte. Qualquer dúvida comentem e perguntem que terei prazer em responder.

 

Encontrou erros nesse post? Comunique!

Viagens

Ver todas
RBBV Código Criativo