Relato de viagem

Montevidéu - Buenos Aires

Segundo dia de viagem, estava a quase 30 horas sem dormir, apenas com pequenos cochilos no avião, esta noite dormi bem e “recuperei” as horas de sono perdidas. Acordamos 9:20 e fomos tomar o café da manhã no hotel, chá, café, iogurte, sucos e pão. Após isso fomos arrumar a mala (não foi necessário arrumar a minha porque não deu tempo de abri-la, pois foi estraviada e só devolvida na noite de ontem).

Minha gripe ainda não está 100% curada, até o momento não deu pra beber nenhuma cerveza, o cantil de Uísque ainda está vazio.

Saímos do Hotel de Montevidéu por volta de 11:00 da manhã e fomos andando para rodoviária que é uma quadra de distância do Hotel Tres Cruces.

Chegando na rodoviária compramos uma passagem de ônibus casada com a passagem do ferry-boat. Saímos de Montevideo às 12:20 no ônibus da empresa Buquebus. A viagem foi muito tranquila, fui escutando uma músiquininha, ao som de Timbalada e Bonde do Malandro. São 2 horas de viagem até a cidade de Colônia.

Já em Colônia fizemos o check-in no terminal fluvial, esperamos uma hora até entrar no ferryboat da empresa Seacat, nada muito diferente do ferry de Ivete na travessia Salvador-Ilha de Itaparica. A diferença é que balança bem mais, chegou até a derrubar os perfumes e bebidas do duty free, também o tempo está nublado e chovendo um pouco, o mar de águas barrentas do Rio da Prata está um pouco agitado. A viagem de Colônia até Buenos Aires dura 1 hora.

Chegamos em Buenos Aires 17:30 pegamos um taxi pro Hotel Tribeca, pagamos 25 reais, e quase que esquecia a câmera no taxi, o taxista tossia feito tuberculoso e mesmo assim ainda acendeu um cigarro dentro do taxi, chegamos no Hotel e fomos pros quartos. Eu, Amon e Cris em um e Marcelino, Junior e Julia em outro, os quartos são ótimos, espaçosos, com uma cama de casal e um de solteiro, cofre, cozinha, microondas e um banheiro com banheira.

Deixamos as malas no quarto e fomos dar uma andada rápida pelos arredores do hotel, 20 minutos depois voltamos pro hotel e encontramos Naia, amiga de Júlia, Amon e Marcelino; ela foi a nossa “guia”, nos levou pra alguns lugares errados mas foi legal, fomos até o Obelisco, tiramos algumas fotos e depois ficamos mais de 1 hora procurando um lugar onde tivesse um rodízio de massas e que aceitasse cartão de crédito.

Ao procurar esse lugar para um policial, nossa guia Naia e nós fomos surpreendidos por uma atitude inusitada de Marcelino, onde interrompeu a instrução do policial e disse:

"- Amigo queríemos um lugar libre!"

A partir daí essa frase ficou marcada durante a viagem, e dessa surgiram muitas outras que agora são consideradas como pérolas de Marcelino.

Depois dessa comemos uma Pizza, fizemos um brinde com vinho, as bebidas tanto aqui em Buenos Aires, quanto em Montevideo são caras, uma garrafinha de água custa 10 pesos (5 reais). Naia nos indicou um citytour que vamos fazer amanhã de manhã por Buenos Aires, vamos conhecer todos os principais pontos de Buenos Aires, mas antes disso vamos fazer o câmbio, pois não estamos munidos de pesos argentinos ainda! Agora vou tomar um banho e dormir! Até o próxima relato.

Encontrou erros nesse post? Comunique!

Roteiro e Localização

Último local: Salvador - Bahia + detalhes
RBBV Código Criativo