Relato de viagem

Dirigindo no exterior: uma experiência em Miami, nos EUA

Dirigir no exterior pode ser um desafio devido a várias diferenças na legislação, sinalização e até mesmo nos hábitos locais em relação ao trânsito. Se for a primeira vez pode exigir de você um certo aprendizado, mas nada que não possa ser solucionado com algumas precauções e informações. O principal é entender como as coisas funcionam na cidade em relação ao trânsito.

Nessa viagem alugamos um carro em Miami, na Flórida. Se você pensa em visitar essa região não esqueça que o aluguel de um veículo é realmente recomendável, pois muitas atrações são de difícil acesso e o transporte público não funciona muito bem.

Mapa do aeroporto de Miami Mapa para as locadoras no aeroporto de Miami

Em sites como RentalCars e Decolar você pode reservar o aluguel e depois efetuar a retirada tanto no aeroporto quanto nas inúmeras agências espalhadas pela cidade.  Se você chegar pelo aeroporto, após o desembarque, ainda do lado de dentro, há um corredor imenso que leva a uma grande sala onde você encontra muitas agências de veículo. Tendo uma reserva basta apresentar seu voucher e já sair dirigindo.

Os carros nos EUA, Canadá e na maioria dos países desenvolvidos são, em sua grande maioria, automáticos, com exceção dos esportivos que são bem mais caros e estão classificados em carros exóticos. Há agências especializadas nesses veículos com custo mais elevado.

Encarando as ruas e o trânsito

Dirigindo em Miami Beach Dirigindo em Miami Beach(vídeo)

Apesar das rodovias serem muito bem sinalizadas e largas,  se você não conhecer a cidade vai precisar de um GPS, seja alugando junto com o carro - opção que é oferecida na reserva ou retirada - ou usando o recurso de GPS do seu Smartphone, caso esteja disponível. Mas lembre-se que nessa segunda opção o recomendável é ter um aplicativo que permita usar o GPS com os mapas no modo offline, sem conexão com internet.

O Google Maps Mobile, por exemplo, depende de conexão de dados (há um recurso offline mas é limitado).  Há aplicativos, como o Sygic, que permitem que você baixe previamente todo o mapa do país ou estado e utilize sem precisar de internet.

Outra questão importante é lembrar de levar um carregador veicular, por quê a utilização do recurso de GPS consome muita bateria e é bem provável que você fique com o aparelho descarregado antes mesmo do final do dia. Quase passamos por dificuldades por causa da bateria fraca.

Passeio de Truck-boat Passeio de Truck-boat

Quando você visualizar uma placa de velocidade não faça como infelizmente é de costume no Brasil - diminuir a velocidade por um instante e depois voltar a acelerar. Esse tipo de atitude pode lhe trazer problemas. Fique atento também às placas de parada, que informam que antes de passar por um cruzamento você deve parar e olhar para os dois lados. Se a placa diz pra parar é melhor obedecer  (e não somente diminuir), pois muitas vezes há uma viatura escondida esperando por você, acredite.

Como funcionam os estacionamentos em Miami

Avenida Ocean Drive em Miami Avenida Ocean Drive em Miami

Estacionamentos existem por toda Miami e custam USD 1,75 a hora, exceto no aeroporto, onde custa USD 1,75 por 20 minutos. Passou disso custa 10 dólares cada hora e pode ser pago na saída. Você pode estacionar por até 4 horas no máximo e as máquinas aceitam dinheiro e cartão. Você digita a placa do veículo e a máquina emite um recibo que deve ser colocado no painel do carro ou em um local visível. Há fiscais em toda parte.

Estacionar perto de hidrantes é irregular quase em qualquer lugar do mundo, mas nos EUA as exigências de afastamento são maiores. Nada de ficar a um metro deles. Vi vagas onde cabiam pelo menos duas camionetes grandes e o espaço ficava vazio para o hidrante reinar dominante, bem ao centro.

Documentos para dirigir no exterior

Os documentos exigidos podem variar de locadora a locadora, mas a grande maioria exige a carteira de habilitação original (emitida no seu país de origem) e algumas exigem a PID  (Permissão Internacional para Dirigir). Lá em Miami a PID praticamente só será utilizada para apresentar a um policial no caso de você ser parado. Poucas locadoras aceitam apenas a PID. Portanto não esqueçam de levar também a sua habilitação original. Nesse outro relato falamos mais sobre a PID e detalhamos as dificuldades que tivemos para locar um veículo devido à habilitação. Apesar de estar escrito na CNH que ela é válida no território nacional alguns países a aceitam, mas o ideal é sempre levar a também PID para evitar dificuldades.

Sistema de Orientação nos EUA

Os estadunidenses costumam se orientar e se referir às direções utilizando pontos cardeais e por isso as informações ou orientações quase sempre serão fazendo referência às direções norte, sul, leste ou oeste. Assim como acontece em Nova York,  e foi detalhado nesse relato, é comum também em Miami (assim como em todo os EUA) haver endereços que parecem ser duplicados, quando na verdade fazem referência a uma mesma rua, como  no caso Rua das Araras sul e uma Rua das Araras Norte.  Se familiarizar com a utilização dos pontos cardeais é importante para dirigir por lá.

Outra questão importante é que por lá se utiliza como medida de distância a milha terrestre, que equivale a 1,6 km. Os carros também tem os velocímetros em milhas por hora (mph), mas alguns tem a opção de km p/ hora. O mesmo acontece com as placas e sinalizações de velocidade, que são em milhas.

Abastecendo o carro em Miami Abastecendo o carro em Miami

Abastecendo o carro

Você vai ter 3 opções de gasolina na mesma bomba. A regular, que custa em média de USD 2,35 o galão, a Plus 2,50 e a V-Power 2,85. Trocando em miúdos um litro sai por mais ou menos R$ 1,80, já que cada galão equivale a 3,78 litros. Mesmo a regular tem uma qualidade incrível. Nota-se no cheiro e na cor que se trata de uma gasolina sem as misturas que estamos acostumados a ver no Brasil.

Não há frentistas nos EUA e você mesmo abastece, na própria bomba, usando cartão de crédito. Mas para isso é preciso digitar o número referente ao código postal onde você mora, que pode ser o do hotel ou da casa onde esteja ficando. Caso ache complicado basta entrar na lojinha de conveniência e efetuar o pagamento. No nosso caso pagamos 20 dólares e depois nos dirigimos à bomba onde escolhemos a  regular e a mesma liberou cerca de 8 galões - mais de 30 litros. Repare que mesmo o pagamento sendo na lojinha não haverá frentista.

Apesar das diferenças que podem parecer estranhas depois que você pegar o jeito fica bem tranquilo. Em geral o trânsito nos EUA é bem mais organizado e tranquilo do que no Brasil. Nesse outro relato contamos sobre as belezas do Canadá e de Alberta e relatamos a experiência de alugar um carro e dirigir no Canadá, no inverno e na neve.


Colaborou: Amon Caldas

Encontrou erros nesse post? Comunique!

Roteiro e Localização

Último local: Fort Lauderdale, + detalhes
RBBV Código Criativo