Relato de viagem

Explorando a Overseas Highway até Key West e lidando com os problemas para locar um carro

Uma das atrações mais importantes da nossa viagem à Flórida seria o passeio pelas pontes da Overseas Highway. Elas nos levaria a Key West, o ponto mais próximo  dos Estados Unidos à Cuba, e por isso estávamos muito animados para fazer esse percurso "por cima do mar".

Dor de cabeça com a habilitação internacional

Levamos a Permissão Internacional para Dirigir (PID), ou IDP, na sigla em inglês, e por descuido não levamos a habilitação original, emitida aqui no Brasil. Para nossa surpresa, apesar dos EUA ter assinado a convenção de 1968 que regulamenta a PID, os funcionários das locadoras diziam que não a aceitavam, como se não fosse um documento válido. Eles argumentaram que só era necessário a habilitação original emitida no Brasil e desconsideravam a PID.

Permissão Internacional para dirigir PID Permissão Internacional para dirigir PID

A verdade é que por os EUA ter assinado a convenção eles deviam solicitar a PID, mas por outro lado é verdade que ela precisa estar acompanhada da habilitação original, que por deslize esquecemos de levar. Além da locadora na qual tínhamos feito reserva fomos a várias outras e todas diziam o mesmo e isso nos causou um grande transtorno e afetou a programação da nossa viagem.

Depois de muito esforço e já perdendo as esperanças foi que conseguirmos alugar um só com a PID, mas terminamos pagando um valor bem mais alto (U$D 47.00), considerando que na que havíamos reservado e não aceitou a PID seria U$D 31.00.

O mais intrigante e que nos induziu a erro é que na recente viagem América Gelada, quando foi alugado um carro em Calgary, no Canadá, só pediram a PID e nem precisaram ver a habilitação original.

Overseas Highway na Flórida Overseas Highway na Flórida

Então se você vai viajar e pretende dirigir no exterior a dica é sempre levar a PID e a habilitação original emitida no Brasil.

A PID pode ser solicitada no departamento de trânsito do seu estado e tem um custo médio de 80 reais, podendo variar de acordo com o estado. Nesse site do governo dos EUA há algumas dicas para quem vai dirigir por lá.

Como chegar em key west

Key West é uma cidade estadunidense localizada no estado da Flórida, situada na última ilha das Flórida Keys (um conjundo de ilhas ao sul do estado). Apesar de ser uma ilha é possível chegar até lá por terra, por ar e por mar, já que há um incrível sistema de pontes que liga todas essas Keys da Flórida e ainda há um aeroporto na última ilha.

  1. Por ar: o aeroporto da ilha é internacional, mas o melhor mesmo é voar para Miami ou Fort Lauderdale e de lá pegar um voo regional. Algumas companhias aéreas americanas fazem esse trajeto, mas há sazonalidade e pouca disponibilidade, além de ser bem caro. Mais infomrações podem ser obtidas aqui.
  2. Por água: há um serviço de transporte marítimo chamado Key West Express que opera ferries de passageiros de alta velocidade. Reservas e preços você pode ver nesse site.
  3. Por terra: não é bem por terra :-) , mas através do sistema de pontes. É possível fazer o trajeto de carro ou através de um serviço de transporte. A distância é de 158 milhas a partir de Miami (cerca de 250 km). Há shuttles (serviços de transporte) a partir do aeroporto de Miami e a partir de outros pontos operados por diversa empresas como Greyhound, Keys Shuttle e outras. Você pode ver mais detalhes aqui, no tópico "By Land". O  preço médio da passagem de ônibus é de  $74 USD.
    Outra opção interessante é alugar um carro e ir por conta própria, podendo parar nas ilhas e aproveitar melhor o roteiro.

 

Partindo para Key West

Como são cerca de 500 ida e volta e perderíamos praticamente o dia todo no trajeto se o percurso fosse feito de ônibus decidimos ir de carro, especialmente por que era uma visita de um dia só. Com um veículo alugado consegue-se fazer o trajeto em menos tempo e curtir todas as belezas que a ilha oferece.

A viagem de ônibus custaria $74 USD por pessoa e no carro gastamos $27 USD de combustível pra encher o tanque e ficamos com o veículo por 3 dias, pagando $47 USD a diária deste primeiro carro, um Versa 2015 automático. Resolvido o problema do aluguel do carro partimos bem cedo para aproveitar a paisagem e ter tempo para parar nas inúmeras ilhas que ligam as pontes. A dica é que vale muito mais a pena alugar um carro e pegar a estrada do que ir de ônibus.

No meio do caminho o céu azul escureceu e infelizmente o sonho de um lindo mergulho foi por água abaixo. Mesmo assim não desanimamos afinal, havia museus, marinas e lugares fantásticos para serem explorados.

 

Antiga linha férrea para Key West Antiga linha férrea para Key West

Dirigindo pela Overseas Highway

As pontes são realmente magníficas, uma bela obra de engenharia. A primeira foi desativada após anos servindo como linha de trem. Isso mesmo! Overseas Railroad era o nome da primeira ligação entre as ilhas, construída em 1912 foi parcialmente destruída por um furacão em 1935.

A linha férrea deixou de existir e a estrada foi feita por cima da antiga, que hoje pode ser vista da atual ponte que ficou pronta em 1942 e sofreu várias modificações, entre elas a construção da Seven Miles.

 

 Chegada em Key West

Pygeon Key ramp closed Pygeon Key ramp closed

Chegando a Key West ficamos encantados com as casas em madeira tentando entender como uma área de imensos furacões pode resistir com aquelas construções que parecem ser tão frágeis. O segredo está justamente em serem frágeis e leves, pois assim ao desabarem elas não causam a morte dos habitantes, ao contrário das de concreto, que são pesadas.

A região é muito linda e pitoresca, mesmo sem o sol que esperávamos as ruas pareciam estar em festa. Pessoas de todo o mundo se cruzavam e entravam nos diversos bares e lojinhas charmosos da região.

Vale mesmo toda a viagem para conhecer este pedacinho da Flórida. Pra quem vai de carro alugado vai uma dica: procure estacionar nas ruas mais afastadas do centro e ir caminhando, pois estacionar em Key West é caro. Vi plaquinhas com valores entre $5 USD e $8 USD e ainda há o limite de 4 horas para o máximo de permanência nos estacionamentos.

Atrações em Key West

Casas de Madeira Casas de Madeira

Há várias opções de museus em Key West e  todos são pagos. Os que consultei custavam entre $25 USD e $45 USD, tendo sido o Believe or Not (Acredite se quiser) o mais caro. Boas opções são os Museu Marítimo e  o Mel Fisher's Treasures.

As lojinhas são um convite ao consumo e os bares são sempre movimentados, mas não conseguimos entrar por causa da fumaça dos inúmeros clientes fumantes no interior. Parecia até um incêndio!

Pra todo lugar que você olha vê plaquinhas de “lobsters”, que são lagostas gratinadas, com batatas e tudo mais que estiver à disposição. Parece ser um point das lagostas e quem curte essa iguaria sem sombra de dúvidas vai fazer a festa.  Os pratos custam entre $45 USD e $120 USD e estão disponíveis em quase todos os restaurantes.

A rua mais movimentada é a Duval Street, onde a badalação acontece. Passando por lá procure um bom restaurante e sente-se, mas cuidado para não perder o famoso “Sunset Celebration”, que dizem ser o mais bonito dos EUA.  Ver o dia passar sem o sol tão esperado não foi tão ruim. Ruim mesmo foi perder o famoso pôr-do-sol devido ao mal tempo, mas não houve alternativa.

Ponto mais próximo de Cuba Ponto mais próximo de Cuba

Partimos à noite e no retorno ficamos impressionados com o vento nas pontes. O carro balançava e sambava na pista como ocorre em uma aquaplanagem (perda de contato do veículo com o solo pela existência de uma camada de água debaixo do pneu). Parecia assustador em alguns momentos.

A quantidade de viaturas policiais nas ilhas por onde passávamos também chamava bastante a atenção. Em todo o percurso há limites de velocidade que variam entre 30 e 60 milhas durante o dia.  Uma coisa que notei é que essas placas de 30 milhas acendem no escuro e uma parte delas tem sua velocidade alterada para 20,  o que não vimos quando fomos.

Quando elas diminuem  para 20 milhas entra em ação a polícia. Portanto se alugar um carro tenha bastante cuidado, pois os limites de velocidade são severamente fiscalizados por aqui. Evite surpresas desagradáveis e curta essa maravilhosa região!


Colaborou: Amon Caldas

Encontrou erros nesse post? Comunique!

Roteiro e Localização

Último local: Fort Lauderdale, + detalhes
RBBV Código Criativo