Relato de viagem

Conhecendo as melhores atrações da Serra Gaúcha: Mundo a Vapor, Parque Caracol, Fábrica de Cristais e a noite de Gramado

Gramado e Canela são cidades pequenas, com um trânsito tranquilo e fácil para se locomover de carro. Já de ônibus nem tanto, pois existem poucos. Se você tem pouco tempo em Gramado o ideal é fazer um tour contratado por uma agência, que além de ter um custo baixo (em torno de R$ 60,00 por pessoa) permite que você visite os principais pontos da cidade e conheça um pouco da história e curiosidades.

Outra alternativa viável é alugar um carro e visitar os pontos por conta própria, podendo incluir no seu roteiro somente lugares de seu interesse  e evitando paradas que as agências fazem somente para que o visitante compre e aumente os ganhos com comissões. Nesse caso você terá mais liberdade e poderá fazer seu próprio planejamento mas por outro lado deixará de ouvir um pouco sobre a história da região e informações interessantes sobre cada ponto. Essa é sempre uma dualidade interessante de ser discutida e que não tem uma resposta única, depende muito do seu perfil.

Lago Negro Lago Negro

 

Lago negro e fábrica de cristais

O tour Gramado-Canela nós ganhamos de graça por termos comprado o passeio Nostra Itália, conforme descrito no relato anterior. A expectativa era grande para conhecer a fábrica de cristais, o Mundo a Vapor e o parque Caracol.

O Lago Negro, apesar de também incluído no roteiro não seria grande novidade, já que o nosso hotel ficava bem na frente desse famoso lago de Gramado.  Por isso mesmo, segundo o guia, é que ao invés de vir nos pegar no roteiro de coleta ele deixou para passar no nosso hotel na visita ao lago, que era a primeira atração do passeio. O Lago é realmente muito belo, possui uma ciclovia contornando o espelho d'água e tem uma vegetação densa ao seu redor. Há também pedalinhos em formato de cisnei e uma feirinha de artesanatos. É um ambiente muito agradável e tranquilo.

Nesse passeio nos acompanharam o casal Celice e Anderson que fizemos amizade  no passeio do dia anterior. Ficamos pouco tempo no lago e depois seguimos para a fábrica de cristais chamada Cristais Gramado. Apesar de obviamente o objetivo dessa parada ser para que os turistas fizessem compras na fábrica de cristais (que é também uma joalheria) a visita foi realmente interessante pela possibilidade de conhecer o processo de fabricação dos cristais.

Fábrica de cristais Fábrica de cristais

Há um espaço exclusivo para essa observação e um funcionário com um microfone de cabeça realiza todo o processo de fabricação na frente dos visitantes, narrando e explicando cada detalhe da fabricação das peças.

De um lado fica todo o aparato industrial, como forno e caldeira e de outro fica uma mini arquibancada onde as pessoas se sentam para assistir a demonstração.  Ver o material ser derretido num forno em chamas e depois moldado e pigmentado pelo artesão ao vivo é algo bem interessante e o resultado final dessa arte são peças lindíssimas.

Mesmo que você não tenha intenção de comprar nada vale pena realizar a visita. As demonstrações do processo de fabricação ocorrem a cada 15 minutos, é gratuita e o visitante ainda pode, segundo o site da Cristais Gramado, solicitar um translado gratuito. Eles pegam no hotel e depois levam de volta. É claro que o intuito deles é que o visitante faça compras (e a maioria faz mesmo), mas a princípio não há nenhuma obrigação de realizar compras se você utilizar o serviço de translado gratuito.

Peça de cristal  em brasa Peça de cristal em brasa

Lojas de artesanato, luva especial e chocolateria

Saindo da fábrica de cristais seguimos para loja de artesanatos chamada Noel, que fica na RS-235, também conhecida como Avenida das Hortênsias. Nessa loja se vende itens de fabricação local, artesanatos típicos, itens para presentes e muitos acessórios para frio. Um item que nos chamou a atenção foi uma luva de lã que pode ser utilizada para manipular dispositivos sensíveis ao toque, como smartphones.

Quem vive ou passou um tempo num lugar frio sabe que é muito chato ter que tirar e colocar a luva a todo momento para poder tirar fotos ou fazer uso do aparelho. Existem sim alguns aparelhos mais novos que podem ser manipulados mesmo com luva, mas não são todos e por isso é um acessório interessante.

Chocolateria Gramado Chocolateria Gramado

A parada seguinte,  na Chocolateira Gramado, foi o local que deixou algumas mulheres animadas. Não gosto desses estereótipos que podem soar meio machistas, mas isso de fato aconteceu. Essa loja fica afastada do centro e tudo indica que ela só se mantém devido aos acordos com agências de turismo que levam os visitantes aos montes através de ônibus e vans que chegam durante todo o dia.

A equipe já é preparada para lidar com esse fluxo de clientes que chegam de forma concentrada e precisam ser atendidos de forma rápida. Há uma variedade grande de chocolates e produtos relacionados, mas o que mais chamou a atenção das meninas foi uma ideia simples: uma caixinha que imita a embalagem de um remédio e que vem com o nome "Remédio para TPM".

A caixinha podia ser comprada de forma separada e então podia-se comprar barras de chocolate para por dentro da caixa e dar de presente o "remédio". Viviane mesmo comprou algumas e tirou fotos para mandar via redes sociais. O resultado dessa parada, apesar de muitos apelos meus, foi um cesto cheio de chocolates e um pagamento de cem reais em chocolates no cartão de Viviane.

Almoço: escolhendo uma boa opção

Nesse passeio, diferente do dia anterior, o almoço não estava incluso, mas o ônibus da agência "sugeriu" um lugar. Ele nos levou para uma churrascaria bem estruturada e com um preço não muito econômico. Estacionaram na frente da Espelho Gaúcho e todos que desceram entraram após o guia dizer que o preço era de R$ 47,00 por pessoa para rodízio de carne.

Como eu sou vegetariano achei que não seria uma opção interessante, já que normalmente nessas churrascarias o rodízio é caro devido ao fato de servirem inúmeros tipos de carne, que eu não comeria. Além disso, mesmo para um rodízio eu achei que estava um pouco caro. Por isso, em comum acordo Viviane, resolvemos exercer nosso direito de escolha e ir almoçar em outro lugar.

Não precisamos caminhar nem mesmo uma quadra e encontramos um estabelecimento muito legal, o Dalla Ristorante (na rua Osvaldo Aranha, 151 - centro de Canela), que tinha uma buffet livre, com um ambiente muito charmoso, uma excelente quantidade de opções de pratos e um preço muito melhor: R$ 29,90 por pessoa. Acho importante destacar que o turista que está num passeio deve sempre estar atento e consciente que não tem obrigação de consumir ou comprar nada que seja indicado pelo guia.

Em 99% dos casos os locais "sugeridos" pelos guias ou pela agência não são recomendados necessariamente pela sua qualidade ou custo/benefício, mas sim por terem acordos comerciais que farão com que o guia/agência ganhe comissão por levar os turistas. Claro que é possível que o local indicado seja uma boa opção, mas esteja sempre atento para verificar se não existem outras opções, que podem ser melhores do que a indicada. Esse foi o caso do restaurante de Canela.

Entrada do Mundo a Vapor Entrada do Mundo a Vapor

Mundo a Vapor, um lugar imperdível

Entre todas as atrações de ambiente fechado disponíveis em Canela e Gramado, sem dúvida a melhor é o Mundo a Vapor. Este museu conta a história do uso das máquinas à vapor, tendo inúmeras réplicas em miniatura de equipamentos, trens, indústrias de mineração, eólica e outras construídas de forma manual e todas elas totalmente funcionais.

O conjunto de miniaturas construídas por Omar Urbani, a partir dos 16 anos, parece um mundo encantado de brinquedos de verdade, que impressionam pela qualidade, detalhes e pelo simples fato de funcionarem exatamente como os itens que essas miniaturas representam.

Quando se entra no Mundo a Vapor a vontade é de ficar por ali, observando cada detalhe por horas ou dias. As miniaturas servem tanto para entreter quanto para aprender e estimulam a curiosidade de cada um que as observa. Além da exibição há também a explicação e demonstração de cada uma das máquinas/miniaturas, exibindo o funcionamento e detalhando os princípios de funcionamento e história de cada uma.

Além de todo o conjunto de miniaturas funcionais de máquinas  há também, do lado externo, um mini-trenzinho, mas que apesar de ser mini permite o passeio dos visitantes por um circuito de ferrovia projetado para simular diferentes cenários, como floresta, pontes e outros. O Mundo a Vapor é um ambiente que encanta os olhos e estimula a mente curiosa, e é uma atração para todos os públicos mas encanta, em especial, as crianças.

Interior do mundo a vapor Interior do mundo a vapor

Logo na entrada dessa incrível fábrica de mini coisas destaca-se uma reprodução, essa em tamanho real, do acidente ferroviário ocorrido em 1895, em Paris, quando uma locomotiva cruzou desgovernada e em alta velocidade a estação de Montparnasse e ficou pendurada a 12 metros de altura. A reprodução da locomotiva, imensa, como se estivesse pendurada após uma acidente que parece ter acabado de acontecer é algo impressionante e já fascina o visitante logo na entrada. O ingresso adulto custa R$ 19,00 e R$ 9,50 para as crianças. Mais informações podem ser obtidas no site do Mundo a Vapor.

Rolo compressor a vapor Rolo compressor a vapor

Parque Caracol, um lugar lindíssimo e cheio de atrações

Depois de ficarmos encantados com o Mundo a Vapor seguimos para o Parque Caracol, que fica a 9 quilômetros de Canela. Este parque estadual com 25 hectares de extensão tem vários atrativos interessantes como mirante, observatório ecológico, trilhas, bondinho, uma maravilhosa cascata, passeio de trem e centro histórico ambiental.

Cachoeira do caracol Cachoeira do caracol

Na estação Sonho Vivo o visitante pode iniciar um passeio que conta um pouco da história da imigração, das primeiras viagens pela região e da importância da preservação da natureza. O ingresso do parque custa R$ 12,00 para adulto e R$ 6,00 para criança e está aberto de 8:45 a 17:45. Nós fizemos o passeio de bondinho, que permite não só apreciar o lindo visual da mata quanto ter uma perspectiva única da Cascata Caracol, uma cachoeira de 131 metros de altura. Esse passeio de bondinho custou R$ 36,00 por adulto.

Considero um pouco caro para o trecho percorrido, mas realmente a vista é deslumbrante e o equipamento é todo novo. O Teleférico foi reformado e segundo informações do guia todo o maquinário veio da Suíça. Mais informações sobre o Parque Caracol podem ser obtidas no site oficial do parque e no site oficial do serviço de teleférico do parque.

Teleférico do Parque Caracol Teleférico do Parque Caracol

Quando estávamos chegando no parque o guia nos informou que havia falado com o o pessoal do Mini Mundo e o informaram que devido à chuva eles fechariam mais cedo, e por isso e não conseguiríamos visitá-lo. Algumas pessoas que foram no dia anterior falaram bem sobre essa atração, mas enfatizaram que é mais voltado para crianças.

Neste parque (Mini Mundo) o visitante pode conhecer miniaturas de uma série de construções históricas e locais. Mais informações você pode ver no site deles. A verdade é que esse nosso tour não teve tanto tempo quanto tem normalmente por que naquele dia haveria um jogo do Brasil pela Copa do Mundo.

O guia jurou de pé junto juntos que não assistiria o jogo e disse inclusive que achava futebol, assim como eu, uma perda de tempo. Ele completou dizendo que o futebol não pagava as contas dele e que pelo contrário, atrapalhava os tours e causava prejuízos. Entretanto, como muitas pessoas gostam eles tinham de encerrar o passeio um pouco mais cedo. Foi por isso que quando deixamos o Parque Caracol seguimos de volta para Canela e depois para Gramado, onde ficamos, para mais tarde irmos para a Rua Coberta, em Gramado. Lá nos reunirmos com os amigos do passeio Nostra Itália que fizemos no dia anterior. A Rua Coberta é uma rua com muitos bares e restaurantes onde a noite de Gramado acontece e, como o nome já diz, é coberta. Se você gosta de badalação e movimento, este é o lugar certo. Gramado além de todas as belezas naturais e arquitetônicas também tem uma noite linda.

DSC_0417 Noite iluminada de Gramado

Rua coberta e a noite de Gramado

A cidade tem uma  iluminação que fica muito charmosa quando o sol cai, lembrando, mais uma vez, uma cidade européia num pé de alguma montanha gelada. No dia seguinte partiríamos de volta para Salvador e por isso não ficamos até tarde. Logo após o jogo fomos para um rodízio de fondue, logo ali ao lado da Rua Coberta, e depois utilizamos o serviço de translado gratuito do restaurante do fondue para ir para nosso hotel, onde descansaríamos algumas horas para sair de madrugada em direção ao aeroporto de Porto Alegre. Expliquei esses translados gratuitos nesse relato.

O que nos deixou mais tranquilos nessa volta foi ter conseguido com a agência GA Turismo um "encaixe" num transfer para o aeroporto. Nós tínhamos um vô saindo do Aeroporto Salgado Filho às 5 da manhã, e por tanto teríamos de sair de Gramado de madrugada. Como não há ônibus nesse horário o plano inicial era voltar para Porto Alegre ainda na noite anterior, dormir na capital gaúcha e de manhã cedo seguir de táxi para o aeroporto. Felizmente o pessoal da agência nos disse que era possível conseguir um encaixe numa van que já ia fazer o transfer de outro casal. Em condições normais esse transporte custa 250 reais por pessoa, mas no nosso caso saiu 60 por pessoa.

Rua Coberta Rua Coberta

Então essa é uma dica, caso você esteja numa situação parecida: veja com algumas agências se não há um transfer próximo do horário que você precisa, por que nesse caso eles fazem um encaixe e te cobram muito mais barato.

 

Encontrou erros nesse post? Comunique!

Roteiro e Localização

Último local: + detalhes
RBBV Código Criativo